Empresário que comandava furtos e roubos de gado na região é preso

.

Geral Da Redação em 25 de maio, 2023 16h05m

Um pecuarista e empresário do setor de distribuição de carnes foi preso pela Polícia Civil na manhã da quinta-feira (25), no sítio da família dele, em Mirassol. Ele é apontado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de ser o líder de uma organização criminosa especializada em furtos e roubos de gado em todo o Noroeste Paulista.

 

Segundo a Polícia Civil, haviam dois mandados de prisão preventiva contra o homem. Para prendê-lo, os policiais fizeram uma operação com todos os homens da DIG e o apoio de outras subunidades da Divisão Especializada em Investigações Criminais (Deic), Delegacia de Homicídios e o Grupo de Operações Especializadas. Um cerco foi feito em volta de todas as casas ao redor da propriedade e a prisão do investigado foi feita.

Investigação

Segundo informações da Deic, as investigações começaram a partir de um roubo em uma propriedade rural em José Bonifácio (SP). Durante os anos de 2020 e 2021, a DIG notou um acréscimo considerável na quantidade de roubos e furtos de gados em sítios e fazendas. Em algumas das ações o bando, portando armas de fogo, rendia os moradores causando terror às vítimas. Algumas delas eram crianças que estavam com os pais.

 

A partir das ocorrências, a Delegacia Especializada iniciou uma série de ações para identificar e prender os envolvidos, além de recuperar os animais, veículos e materiais roubados.

Durante os trabalhos, a polícia prendeu em 2021 pessoas envolvidas e recuperou 150 cabeças de gado. Foram apreendidos 7 caminhões e carretas utilizadas no transporte ilegal, além de 2 carros utilizados pelos “olheiros” que selecionavam as vítimas. À época, houve uma grande operação policial nas cidades paulistas de Guaiçara, Lins, José Bonifácio, Mirassol e Ouroeste. 

Publicidade

Chefe da organização

Ainda de acordo com a Polícia Civil, uma organização criminosa como essa, com divisão de tarefas e método profissional de agir, sempre tem um destinatário para tanto gado subtraído. Os policiais, ao aprofundar as investigações, suspeitaram que o pecuarista e empresário seria o destinatário dos animais. Inclusive, o conjunto de provas levantadas na investigação apontou que ele seria o coautor de um assalto a uma propriedade rural de Borborema (SP) ao garantir aos executores desse delito a compra dos bovinos.

 

Além disso, ainda segundo a Polícia Civil, havia indícios de que ele comprava gado por preço abaixo do mercado e subtraído de outras vítimas, caracterizando em tese a receptação qualificada.

Portanto, de acordo com a DEIC, ficou comprovado que o homem agia liderando os outros criminosos. A prisão do homem encerra uma longa investigação que fez cair drasticamente os roubos e furtos de gados na região de Rio Preto.

Ele está preso na carceragem da Deic, vai passar por audiência de custódia e deve ser encaminhado para alguma unidade prisional da região.

Publicidade

Comentários

Notícias relacionadas